Pular links
smart city feature cell phone towers and an energy grid with solar panels depicting DePINs.

DePINs Desvendados: Explorando Redes de Infraestrutura Física Descentralizada em Quatro Categorias Principais

À medida que o Web3 continua a integrar-se nas nossas vidas diárias, necessita de uma infraestrutura física robusta. DeFi, criptomoedas e NFTs são essenciais para a economia Web3, mas precisam de plataformas no mundo real para operar. É aqui que entram as Redes de Infraestrutura Física Descentralizada (DePINs), fundindo criptomoedas, tecnologia blockchain e infraestrutura física. À medida que a economia descentralizada se expande, o papel da infraestrutura física evoluirá significativamente. 

Em alguns de nossos artigos anteriores, nos aprofundamos em uma introdução às DePINs e tópicos relacionados às DePINs, mas o artigo de hoje se concentrará nas quatro categorias de DePINs. Vamos explorar cada categoria e como elas contribuem para remodelar nossa interação com o mundo físico e digital.

Redes Sem Fio

As redes sem fio dentro da estrutura das DePINs fornecem serviços essenciais de conectividade através de vários protocolos como 5G, Wi-Fi e Bluetooth. Essas redes permitem o acesso descentralizado às tecnologias de comunicação, capacitando as comunidades a construir e gerenciar sua infraestrutura sem fio.

Aqui está um exemplo de um projeto DePIN que se enquadra na categoria de rede sem fio:

Helium Network

Helium se destaca como um protocolo líder no espaço DePINs, focado na conexão de dispositivos da Internet das Coisas (IoT). Inicialmente destinado a descentralizar a conectividade IoT, a Helium introduziu os Helium Hotspots em 2019, estabelecendo uma rede sem fio alimentada pela comunidade. Ao instalar um dispositivo Helium em sua casa ou escritório, você pode fornecer conectividade sem fio em sua área e ganhar $HNT, o token nativo da rede. Esta abordagem inovadora não só descentraliza as redes sem fio, mas também incentiva a participação por meio de recompensas em tokens.

Redes de Sensores

As redes de sensores coletam e processam dados de várias fontes, incluindo condições de tráfego, clima e imagens de ruas locais. Essas redes dependem de nós equipados com dispositivos capazes de coletar e transmitir dados, contribuindo para os processos de monitoramento e tomada de decisão em tempo real.

Aqui está um exemplo de um projeto DePIN que se enquadra na categoria de rede sem fio:

MapMetrics

MapMetrics é um exemplo de uma rede DePIN que se enquadra na categoria de redes de sensores. A MapMetrics desenvolveu um aplicativo de navegação descentralizado que integra tecnologia blockchain e incentiva o engajamento do usuário por meio de seu inovador sistema “drive-to-earn”. No centro desse ecossistema está o Rastreador de Posição Especial (SPT), disponível em versões adaptadas para carros, motocicletas e bicicletas, que interage perfeitamente com o aplicativo para smartphone da MapMetrics. Por meio da conectividade Bluetooth, o SPT coleta dados abrangentes enquanto os usuários viajam, aproveitando o GPS e outros sensores para capturar informações detalhadas, como localização, velocidade e direção potencial.

Uma vez coletados, todos os dados são criptografados dentro do aplicativo MapMetrics antes de serem transmitidos com segurança para a blockchain do MapMetrics. Esse processo de criptografia garante o anonimato das informações pessoais, protegendo a privacidade do usuário durante todo o processo de compartilhamento de dados. As contribuições de dados de viagem não apenas aumentam a precisão e utilidade dos serviços de navegação do MapMetrics, mas também fazem com que os usuários ganhem tokens MMAPS, a criptomoeda do ecossistema MapMetrics. O sistema recompensa com base no tempo de viagem, com um limite diário de ganhos para prevenir abusos.

Para manter a qualidade dos dados e prevenir atividades fraudulentas, a MapMetrics implementa diferentes versões do SPT para vários veículos, garantindo que a coleta de dados seja precisa e específica para cada modo de transporte. O sistema também incorpora verificações para detectar e prevenir comportamentos fraudulentos, como tentativas de ganho duplo a partir de dispositivos próximos. Essas medidas preservam a integridade do sistema “drive-to-earn”, fomentando a confiança entre os usuários e otimizando a funcionalidade geral da plataforma MapMetrics.

Redes de Energia

As DePINs de energia visam descentralizar a produção de energia, tradicionalmente dominada por alguns grandes jogadores e dependente de usinas de energia centralizadas. Essas redes promovem a geração de energia renovável e facilitam transações diretas entre produtores e consumidores por meio de contratos inteligentes, promovendo a independência energética e a sustentabilidade.

Aqui está um exemplo de projetos DePIN que se enquadram na categoria de redes de energia:

Arkreen Network

A Arkreen Network representa uma infraestrutura digital revolucionária alimentada por Web3, projetada para facilitar a conexão global e a monetização dos recursos de energia renovável. Esta rede é dedicada a melhorar os esforços de redução de carbono através de aplicações inovadoras.

No seu cerne, a Arkreen Network começa com uma abordagem de base, incentivando consumidores e produtores de energia a adotarem soluções de energia renovável. Seja painéis solares nos telhados, aparelhos eficientes em energia nas casas ou veículos elétricos nas estradas, cada contribuição desempenha um papel vital neste ecossistema descentralizado.

Mais do que apenas conectar ativos de energia, a Arkreen Network aproveita a flexibilidade e a capacidade de resposta dessas tecnologias. Imagine o ar condicionado da sua casa ajustando seu uso durante os horários de pico ou seu veículo elétrico carregando quando a demanda de energia é baixa. A Arkreen incentiva essas ações, promovendo um relacionamento mutuamente benéfico entre os usuários e o meio ambiente.

Energy Web

Energy Web é outro exemplo de DePINs dentro do setor de energia. Foca-se na descentralização do setor energético criando um ecossistema onde indivíduos e pequenos produtores podem contribuir para a rede elétrica. A governança da rede é gerida por contratos inteligentes, eliminando intermediários e ligando diretamente produtores e consumidores. Este modelo não só promove o uso de energia renovável, mas também aumenta a resiliência da rede elétrica ao distribuir a produção por várias fontes menores.

A highly clean, photorealistic depiction of a smart city featuring cell phone towers and an energy grid with solar panels, representing Decentralized Physical Infrastructure Networks -DePINs.

Redes de Servidores

As redes de infraestrutura física descentralizada para servidores consistem em redes de nós onde os operadores contribuem com recursos de computação como capacidade de armazenamento ou poder de processamento e recebem compensação por seus serviços.

Aqui está um exemplo de um projeto DePIN que se enquadra na categoria de redes de servidores:

Filecoin

Filecoin é um exemplo de rede DePIN na categoria de servidores. Filecoin é uma rede de armazenamento de arquivos descentralizada peer-to-peer que permite aos usuários alugar seu espaço de armazenamento não utilizado e ganhar $FIL. A natureza descentralizada da rede garante que os preços dos serviços de armazenamento sejam determinados pela dinâmica do mercado e não por uma autoridade central. Filecoin suporta vários formatos de dados, tornando-o versátil para diferentes casos de uso. Notavelmente, o Internet Archive usa Filecoin para backup de dados, e outros protocolos Web3 como Audius e Huddle01 o utilizam para armazenamento de dados de streaming de música e videoconferências.

Conclusão

As Redes de Infraestrutura Física Descentralizada (DePINs) representam uma mudança transformadora na forma como gerimos e utilizamos os ativos físicos. Ao descentralizar o controle e aproveitar a tecnologia blockchain, as DePINs aumentam a eficiência, a transparência, a segurança e a democratização em vários setores. As DePINs estão preparadas para revolucionar a infraestrutura tradicional. À medida que continuamos a explorar e desenvolver essas redes, seu potencial para impulsionar a inovação e a resiliência em nossa infraestrutura física é imenso.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência na web.